Pesquisar este blog

Carregando...

Translate

Total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de março de 2010

O Passe como Cura Magnética

A presidente da Associação Médico-Espírita Brasil e Internacional, Marlene Nobre, estará em Santos, no dia 13 de março, apresentando o seminário "O Passe como Cura Magnética". O público terá oportunidade de saber mais sobre o passe: o que se doa, como se doa e quem doa e quem recebe, além de haver um espaço aberto para perguntas e respostas.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

GRUPO ESPÍRITA VIRTUAL

+ Alamar

Grupo Espírita Virtual


Uma nova opção tecnológica de praticar o Espiritismo

No uso da moderna tecnologia, lanço uma nova proposta para que as pessoas tenham acesso à prática espírita. Mas preciso fazer algumas considerações antes.

Você sabia que existem muito mais espíritas fora da casa espírita do que freqüentando um centro espírita?

Sabia que estima-se em mais de vinte milhões de espíritas, só no Brasil, e que o número que freqüenta centros não chega a três milhões?

Detalhe: Quando falamos em vinte milhões não estamos falando em simpatizantes, porque esse número é muito maior, falamos em “kardecistas”, denominação essa utilizada por um famoso instituto de pesquisas do Brasil, instituto esse cujo nome não posso divulgar, posto que a pesquisa não fora feita oficialmente, contratada por nenhuma instituição e sim por iniciativa particular de pessoas próximas ao instituto.

Não temos idéia do número de espíritas que existe no exterior, posto que não existe medição até o momento, pelo menos que eu tenha conhecimento. O que sei é que existem muitos brasileiros espalhados pelo mundo, que são espíritas, que anseiam pelas informações e literaturas espíritas, mas possuem poucas opções espíritas, as vezes um centro só, que copiou o modelo igrejeiro do Brasil.

Há também um grande número de espíritas em Portugal, cada vez mais crescente, histórico país onde, pelas informações que tenho, pratica-se um bom espiritismo.

O fator preocupante aqui, que devemos questionar é:

Por que tanto espírita fora da casa espírita?

O que sabemos é que muita gente não vai ao centro por vários motivos: Medo da violência, principalmente nas grandes cidades, uma vez que a maioria das atividades dos centros é a noite, não tem com quem deixar as crianças, tem gente pra tomar conta em casa, geralmente chega tarde e cansado do trabalho, o centro fica longe de casa, etc... vários motivos.

Porém há, também, um dos grandes motivos apontados, que eu inclusive já tive oportunidade de pesquisar, que é a insatisfação de muita gente com o modelo de espiritismo que foi inventado pelo movimento espírita brasileiro, com muitos procedimentos absolutamente incompatíveis com Allan Kardec, em que pese dizerem que a sua base é Kardec. Eu escreveria um texto enorme para apontar esses motivos, rigorosamente baseado em Kardec, mas cito alguns:

Igrejismo exagerado, mesmismo, muita teatralização de comportamento, entendimento equivocado da humildade, da disciplina, do respeito e da seriedade; apologia ao sofrimento, proibições, obrigações, excesso de formalidade, censuras, boicotes a pessoas, fofocas, disputas por cargos... enfim, cegos pretendendo guiar cegos... etc.

Tenho conversado com inúmeras dessas pessoas pelas redes sociais, e-mails, encontrando-as pela rua ou encontrando-as em cidades por onde visito e constatado, felizmente, que elas continuam espíritas, mas querem distância da casa espírita.

- “Mas me diga, minha amiga, por que você não está freqüentando mais nenhuma casa espírita?”

- “Ah, Alamar, deixe pra lá. Vamos falar de outra coisa...”

- “Não, eu quero falar disso. Eu já imagino as suas razões, mas já que pesquiso e estou fazendo estatística sobre isto, eu gostaria que você me relatasse mesmo a sua experiência que te levou a isto.”

- “Bom. Eu não queria dizer, mas já que você tá insistindo...”

Aí vem o relato que dá conta de tudo isto que eu disse aqui, que faz pena, considerando uma doutrina tão maravilhosa como a que temos.

Se você disser isto para um dirigente ou “carola”, invariavelmente ele vai dizer que a culpa é das pessoas, que são vaidosas, que querem fazer da casa espírita o que bem entendem, que não entenderam o espiritismo... e um montão de coisas, só não vão admitir, jamais, que o grande problema está neles mesmos, no método e na forma como eles mesmos conduzem o Espiritismo, de forma lamentável, totalmente na contramão de Kardec.

Qual a proposta então?

Conforme você sabe, nenhum espírita tem obrigação de freqüentar o “templo” espírita, como o católico tem obrigação de ir à missa e o crente tem obrigação de ir ao culto, pois o importante no espiritismo é a busca pelo conhecimento, o aperfeiçoamento moral de cada um de nós e a nossa disposição de sermos úteis aos nossos semelhantes, o que não significa “ser bonzinhos” para com o nosso próximo. Ser útil e ser bom é uma coisa, ser “bonzinho” é outra.

O Grupo Espírita Virtual é um conjunto de salas onde as pessoas podem se encontrar pela internet, sem precisar sair de casa, e participarem normalmente de reuniões, como se estivessem ao vivo em um salão ou auditório normal, com centenas de pessoas.

O interessante nisso tudo é que as pessoas não ficam apenas escutando, elas também podem se manifestar, de três maneiras diferentes:

Por chat – Elas escrevem, fazendo perguntas, procurando esclarecer dúvidas pedindo informações e até discordando de alguma coisa.

Pelo microfone – Podem utilizar o microfone do seu computador, para falar por voz. As pessoas terão VOZ!

Por microfone e câmera – Já que muita gente possui WebCam em seus computadores, elas podem fazer aparecer a sua imagem para que todos vejam. Isto é opcional.

E o expositor, pode fazer o quê?

O sistema é muito rico em recursos. O expositor pode aparecer com a sua cara, inclusive em tela cheia, caso queira, pode exibir uma seqüência de slides PoewPoint, pode exibir filmes e pode até mandar um arquivo qualquer para as pessoas baixarem.

Vamos supor que ele possua um livro qualquer, em PDF, em DOC ou em algum outro formato, assim como um PowerPoint muito bonito, ele pode, na sala, disponibilizar para todos os participantes baixarem na hora que a palestra estiver sendo desenvolvida.

Mais de um palestrante no mesmo evento

Observem só que coisa mais extraordinária:

É possível que o coordenador do trabalho esteja, por exemplo, em São Paulo, falando sobre um determinado assunto, aparecendo a sua voz e sua cara pra todo mundo ver. Mas aí ele pede opinião ou alguma colocação de um outro expositor que esteja em Recife, Pernambuco, que entra na hora, também com sua imagem e som. Em seguida pedimos para que um outro fale diretamente de Brasília, outro diretamente de Nova York, e assim as pessoas vão acompanhando o evento como se todos estivessem no mesmo palco, exatamente como num evento ou congresso real.

Funcionará em vários horários

O sistema está sendo lançado agora, mas, com o seu desenvolver, ele vai funcionar direto, se possível 24 horas por dia, todos os dias da semana. Para isto só estamos dependendo de formar uma equipe de amigos dispostos a estender a mão ao projeto, do mesmo jeito que muitas pessoas se disponibilizam para trabalhar em um centro espírita comum, uma, duas ou mais vezes por semana, em um determinado horário. O diferencial é que o trabalhador não precisará sair de casa para se deslocar até o centro, sob sol, chuva ou a noite, já que o trabalho pode ser feito a partir de casa mesmo, com a mesma eficiência ou até melhor. Será um centro espírita, como outro qualquer, com uma equipe de trabalhadores do mesmo jeito que o centro convencional, do jeito que todo mundo conhece.

Características do projeto que todos precisam saber

Por ser esta uma proposta para preencher uma grande lacuna, não podemos repetir as mesmas falhas e os mesmos equívocos verificados por aí, razões essas que têm afastado tanta gente, e, por isto, fazemos questão de relacionar aqui.

Não tem dono – Foi criado pelo Alamar, é pago pelo Alamar (não é coisa de graça não, eu tenho uma despesa mensal para manter isto no ar. Só é de graça para o público, para mim não), é coordenado e dinamizado pelo Alamar, mas não é o centro espírita do Alamar, não há proposta de se praticar qualquer “alamarismo” ou coisa parecida, porque faz questão exatamente de não repetir o lamentável modelo que todos vêem por aí, quando o espiritismo é praticado conforme a cabeça do “Seu Fulano”, da “Dona Fulana”, ou da “Diretoria da Casa”, que são pessoas que se portam como se fossem donos dos centros e tudo tem que ser conforme a sua conveniência.

Este espaço abrirá as portas até para pessoas que discordam do estilo de comunicação do Alamar, sem problema nenhum, haja vista que a inteligência das pessoas não deve ser subestimada pela presunção de ninguém.

Não admitiremos procedimentos imorais – Conforme alguns que são praticados por algumas instituições, como as censuras, os boicotes, as sabotagens e os famosos “índex”. Não apenas espíritas que pensam exatamente conforme a cabeça do Alamar poderão falar aqui, mas todos os espíritas sinceros, dignos e honrados como muitos que existem por este mundo a fora.

Por exemplo: Em vez de proibir pessoas como Wanderley Oliveira, Robson Pinheiro e vários outros, como muitos centros vergonhosamente fazem, o Grupo Espírita Virtual não fará assim. Convidará essas pessoas a expor as suas idéias, para a apreciação de todos, e estará sempre com as obras básicas do Espiritismo abertas, em várias traduções, para contestar, questionar e pedir explicações acerca de alguma possível citação que o expositor fizer, principalmente se vier de encontro ao pensamento verdadeiramente espírita.

Detalhe: Quando falamos em obras básicas, falamos de todos os livros que compõem a obra básica espírita, onde, por questão de bom senso, tem que constar toda a Revista Espírita e os demais livros escritos pelo próprio Allan Kardec.

Se em algum momento um expositor citar alguma coisa que possa estar além do conhecimento do diretor da sessão, esse não será expulso e muito menos proibido de falar na casa, pelo medo que muitos tem em "colocar em perigo" a “liderança” desse possível diretor. O assunto será levado a conhecimento de todos, inclusive desse diretor, para que estudem e investiguem, a fim de verificarem se está ou não está dentro daquilo que podemos chamar de Espiritismo, para num segundo momento termos outra conversa com o mesmo expositor.

Nesse segundo momento, vamos poder dizer para o expositor uma das duas coisas:

1) Você falou um monte de bobagens, a sua citação foi absolutamente incompatível com o Espiritismo. Sem medo de cara feia. Ou...

2) Pesquisamos, analisamos e estudamos. Você tem razão no que falou aqui. Queremos agradecer pelo ensinamento que deu a todos nós, pois não sabíamos daquela informação que você nos trouxe. Muito obrigado.
Gente. Não será bem mais elegante comportarmos assim?
Esta é uma das nossas propostas.
Jamais cometeremos a deselegância e a incoerência de cercear o direito de expressão de outros confrades espíritas.

A nossa base é Allan Kardec – Por que temos que dizer isto?

Mas todo centro espírita não tem como base Allan Kardec?

Assim como a igreja católica, ao longo do tempo, criou um modelo onde é dado mais relevância a Maria do que ao próprio Jesus, no meio espírita também há uma tendência de mais relevância a obras de um determinado espírito que ao próprio Kardec.

Embora tenhamos respeito e carinho por Maria, o bom senso nos recomenda que a principal personalidade do Cristianismo é Jesus, e não ela; da mesma forma, embora tenhamos consideração por todos os maravilhosos espíritos que nos tem trazido mensagens e ensinamentos, a principal personalidade do espiritismo é Allan Kardec.

Por isto, vamos fazer o possível para fazer com que o maior número possível de espíritas conheça melhor quem foi e o que fez Allan Kardec, inclusive enquanto espírita praticante.

Não praticaremos teatralização de comportamento – Tipo “estou melhor do que mereço”, “eu não valho nada, o meu trabalho aqui na casa é insignificante”, “É bondade sua, meu irmão, eu estou engatinhando no trabalho”, “são seus olhos”, etc... sempre querendo passar AOS OUTROS a impressão de que somos altamente evoluídos espiritualmente. Não queremos isto, preferimos ser nós mesmos, do jeito que somos, sem mania de bonzinhos e muito menos fingidinhos. Que as pessoas falem nos seus tons de vozes normais.

Como eu faço para entrar nesse grupo

Basta copiar para o FAVORITOS do seu computador o link abaixo:

www.gvolive.com/conference,gevirtual

Ao entrar nesta sala, o sistema vai pedir para que você coloque o seu nome, que não precisa ser o nome completo, mas há um padrão que é sempre bom obedecer, que é colocar o nome, seguido da sigla do Estado onde você mora, quando vive no Brasil, ou do País, quando vive no exterior. Exemplos:
Reginaldo-SP, Maria das Dores-RJ, Jerônimo-DF, Paulo Roberto-RS, Cristina-MG, etc... ou alguém do exterior, assim: Carmem-Portugal, Simone Lima-Nova York, Betânia-Londres, Yumi-Japão, etc...

Temos várias salas e é possível que para alguma delas criemos alguma senha, que será divulgada previamente para os amigos.

Quando a sala tiver senha, vai aparecer logo a seguida do nome o pedido da senha, bastando digitá-la.
Pronto. Você estará na sala.

Verificará uma lista, logo do lado direito, com os nomes das outras pessoas que também estão presentes. Na parte de cima terá o nome do Coordenador ou Moderador da sala. Se não aparecer, é porque naquele momento não tem nenhum presente.

Agora você precisa aprender a CONFIGURAR a sala, ou seja, ajustar conforme o que você tem.

Primeiro
– Em cima e a direita você vai ver uma bandeirinha. Se você estiver no Brasil ou qualquer outro país de língua portuguesa, mudar para a bandeira de Portugal. Tem também a bandeira do Brasil, mas não é bom utilizá-la porque a tradução deste programa para o português do Brasil não está boa ainda.

Segundo
– É importante configurar a sua câmera e o seu microfone. Ao lado da bandeirinha, tem a opção “Configuração”.
Abra lá e você verá a opção para configurar o microfone, clicando em “adobe’s settings”. Vai abrir uma telinha, no meio da tela, onde você deve abrir a abinha para escolher qual o microfone vai usar, (geralmente tem um só na máquina e é só marcar). Ali tem um “volume da gravação” e você deve ir aumentando e falando, para ver a luzinha verde acender, até ficar amarelo e até começar a aparecer a pontinha vermelha, quando então o volume estará bom. Pronto. É só fechar o quadrinho do meio.

Na outra opção “adobe’s settings”, agora ajuste a sua câmera. Clique lá que vai abrir, novamente, a mesma telinha no meio. Basta escolher a sua câmera e pronto. A sua imagem vai aparecer lá.

Feche a salinha, dê ok na configuração e tudo estará funcionando.

Quando quiser fazer alguma pergunta na sala, vá logo abaixo da relação das pessoas presentes na sala, onde está escrito “em linha”, abra a aba e clique na opção “Tenho uma pergunta”. O coordenador vai lhe chamar a perguntar e você vai clicar na aba FALE AQUI, que ficará vermelha. Vai abrir o seu microfone e aparecer a imagem da sua câmera. Se você não quiser que apareça sua imagem, basta clicar em cima do icon da câmera, que ela será cortada. Ao terminar de falar, clique no fale aqui de novo, para desligar, senão o som do seu ambiente fica aparecendo na sala, prejudicando o trabalho.

Conclusão

É uma excelente ferramenta pra gente usar, com os melhores resultados possíveis.
Contamos com o apoio de todos, para que possamos realizar um grande trabalho em prol da nossa doutrina espírita.
Fica aí a idéia, então, para apreciação de todos.
Abração.

Alamar Régis Carvalho
Analista de Sistemas, Escritor e Antares DINASTIA
alamarregis@redevisao.net
www.redevisao.net --- www.canal500.com
www.alamarregis.net
www.partidovergohanacara.com
www.facebook.com/alamarregis ou www.facebook.com/alamarregis2

Atendimento Fraterno

http://www.nenossolar.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=644:atendimento-fraterno&catid=10:fazer-tratamento&Itemid=10
Atendimento - Fazer Tratamento
No dia-a-dia, enfrentamos diversos problemas desencadeados por pressões sociais, culturais, econômicas e financeiras, tanto na rua, no emprego, como na família.
Estamos sempre "correndo atrás da máquina" e com medo de ficarmos para trás, pois o mundo competitivo nos obriga a sermos o melhor funcionário, o melhor conjuge, os melhores pais, os melhores filhos etc. Nossa busca se generaliza para diversas áreas e acabamos nos esquecendo de coisas simples, como termos tempo para nós mesmos. Essas pressões acabam produzindo conflitos pessoais, emocionais e espirituais que se exteriorizam como dificuldades em mantermos saúde plena, física e mental. Então, percebemos a necessidade do retorno ao equilíbrio pessoal, da paz e da saúde, para a nossa vida e para a vida daqueles com quem convivemos. Entretanto, também percebemos que as pessoas que conosco vivem e em quem buscamos apoio se encontram com problemas semelhantes aos nossos, necessitando também de auxílio. Nestes momentos de dificuldades, podemos melhorar nosso entendimento, clareando nossos pensamentos e aliviando nossos sentimentos através de uma conversa amiga. O N.E.N.L. possui um ambiente acolhedor e privado para escutar o irmão. Se desejar um Atendimento Fraterno, basta procurar a secretaria do Núcleo e solicitar o atendimento. Dê essa oportunidade a você!
Solicite atendimento diretamente na secretaria do Núcleo Espírita Nosso Lar em São Jose ou pelo telefone 33570045, sempre em horário comercial!
R. Vereador Arthur Manoel Mariano São José - SC, 88106-500, Brasil+55 48 3357-0045

Rede Amigo Espírita

O Evangelho Segundo o Espiritismo

Minha lista de blogs